Uma palmada erótica: uma preliminar como qualquer outra?

By | 27/03/2020

Uma palmada erótica: uma preliminar como qualquer outra?

Entre as preliminares, masturbação, cunilíngua ou sexo oral são ótimos clássicos. E as palmadas eróticas? Muitas vezes fantasiado, raramente ousado, esse gesto à beira da violência é objeto de muito debate. Humilhante ou emocionante? Fonte de prazer ou dor? Zoom na palmada durante o sexo.

Uma palmada erótica: uma fantasia generalizada

Kamasutra, o Marquês de Sade e até autores franceses não poderiam ser mais clássicos na literatura, a palmada é uma preliminar ao mesmo tempo tabu, ousada e muito emocionante.

Espancar excita um homem ou uma mulher?

Se espancar durante o sexo alimenta muitas fantasias, pode ser completamente inaceitável para alguns amantes. Para poder expressar suas virtudes empolgantes, a palmada erótica deve ser usada no contexto certo: na medida em que impõe por natureza um relacionamento dominante, o gesto deve respeitar o relacionamento de poder estabelecido no casal em sua vida cotidiana. Caso contrário, o tapa nas nádegas pode ser considerado ridículo por ser inapropriado. Se a mulher gosta de dominar, é ela quem vai bater no seu amante. Por outro lado, a mulher que quer ser dominada será vítima de surras eróticas. De qualquer forma, é difícil afirmar que a surra excita mais as mulheres do que os homens: tudo depende dos caracteres respectivos dos membros do casal e de sua propensão a serem excitados por um relacionamento de dominação. De qualquer forma, para estimular o desejo e provocar o ato sexual, a surra erótica deve ser excitante tanto para quem a dá como para quem a recebe.

Espancar durante o ato ou como preliminar?

A surra erótica pode ser usada como preliminar, para aumentar o desejo. Nesse contexto, pode até levar ao prazer: as nádegas são uma zona erógena para muitos, e sua estimulação sob as condições certas é uma fonte de prazer físico. Mas, como regra geral, é habitual usar a surra durante o sexo: é frequentemente quando o amante leva seu parceiro no estilo cachorrinho que a ocasião se presta a dar uma surra erótica com a intenção de expressar prazer. para quem dá, aumenta o orgasmo para quem recebe.

Apanhando durante o sexo: à beira do sadomasoquismo

Uma forma de dominação suave, mas emocionante em sua escala, a surra pode ser considerada como um primeiro passo para as práticas de SM. Conectado proibido, o gesto é ainda mais emocionante. Quando os amantes não estão prontos para tentar uma forma de libertinismo avançado, a surra erótica é uma alternativa eficaz. 

Apanhando durante o sexo, uma maneira de apimentar o sexo

Por estar na beira do sadomasoquismo, por ser tabu ou por ser uma nova experiência para os amantes, a surra erótica é uma maneira de apimentar a sexualidade do seu casal. E, na medida em que não é praticada com violência excessiva e indesejada, representa uma prática livre de riscos – na pior das hipóteses, o amante que toma a iniciativa corre o risco de ser ridículo.

Palmada erótica, instruções de uso

Várias regras permitem espancar sem arriscar uma separação no casal. Primeiro, escolha a hora certa. Esse gesto está em um contexto de sexo brutal e bestial, e não em uma atmosfera romântica: não há necessidade de instalar velas para preparar o outro para surras eróticas; a rapidinha, por outro lado, se presta mais a isso. Devemos notificar nosso parceiro a montante ou não? Tudo depende do nível de audácia dos amantes. Então, é importante medir bem o seu gesto: pela primeira vez, não pode dar origem a uma surra erótica violenta, correndo o risco de machucar o outro. Por outro lado, se o casal tem prazer em espancar durante o sexo, eles podem crescer para sempre mais prazer. Última regra: pare na hora certa.

Leia: Libid Gel

Leia também:  7 tendências sexuais de 2020, das quais você ficará louco